Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais.

Controlo Emocional segundo Peter Salovey

Controlo Emocional segundo Peter Salovey
... a Inteligência Emocional pode ser aprendida em qualquer etapa da nossa vida, independentemente do quanto inatos ou não possamos ser em determinadas situações, bastando para isso ter a motivação e o esforço necessários para podermos desenvolver a competência emocional esperada. 
por jcfelipe2   |   comentários 0


Olá a todos, decidi publicar este artigo porque tal como eu, tenho a certeza que existe mais pessoal por aqui no forum que tem dificuldade em manter o controlo emocional e o sangue frio após um red daqueles que não agrada a ninguém. 
 
Através de alguma pesquisa encontrei alguns artigos e autores com teorias interessantes sobre controlo e inteligência emocional e embora ao inicio tenha pensado “ mas em que é que esta porcaria me vai ajudar”, decidi ler e pensar um pouco sobre o assunto e cheguei à conclusão que este conteudo realmente é de valor e serviu para melhorar o meu discernimento quando mais preciso dele. 
 
Encontrei por aqui um tal de Peter Salovey psicólogo da Universidade de Yale que desenvolveu uma teoria sobre inteligência emocional que nos diz que ao contrário do QI que segundo Salovey é imutável durante toda a nossa vida, a Inteligência Emocional pode ser aprendida em qualquer etapa da nossa vida, independentemente do quanto inatos ou não possamos ser em determinadas situações, bastando para isso ter a motivação e o esforço necessários para podermos desenvolver a competência emocional esperada. 
 
Partindo deste principio, Salovey criou de forma detalhada cinco domínios principais de como incutir inteligência às nossas emoções. 
Vou expor apenas 3 porque são os que considero úteis e de valor, os restantes 2 são dirigidos para uma vertente mais organizacional e empresarial que a meu ver se tornam irrelevantes para este tópcio. 
 
1º Conhecer as nossas próprias emoções 
Devemos ser capazes de ser autoconscientes, reconhecer um sentimento quando ele ocorre. 
Esta é a parte que considero mais fácil, a maior parte de nós reconhece o sentimento de quando queremos fazer chasing ou ficamos dispostos a ir contra a nossa própria metodologia de aposta, quando ficamos dispostos a arriscar mais daquilo que temos inicialmente estipulado. 
 
2º Lidar com emoções 
Temos que saber lidar com os sentimentos para que estes sejam apropriados para determinada situação. É a capacidade de auto conforto, de nos livrarmos da ansiedade, tristeza ou irritabilidade que incapacitam o nosso discernimento em determinados momentos. 
Esta parte já é mais complicada, e parte de cada um encontrar a técnica ou aquilo que seja necessário para que possa ser possivel não perder o controlo nunca e lidar com o sentimento que nos pode trazer o tal valor esperado negativo. 
 
Já vi por aqui comentários de pessoal que fecha a posição e sai imediatamente do jogo, outros param de apostar 15 dias, alguns vão jogar futebol com amigos ou ao ginásio, outros vão-se vingar no Fifa da equipa que causou o red, seja o que for temos que saber o que nos serve para limpar a cabeça e fazer sentir bem para que possamos esquecer o red e voltar quando estivermos preparados para o recuperar. 

Eu sei que é dificil ficar sem apostar depois de um red, ficamos com aquele bichinho que nos diz para arriscar mas criem técnicas e metodos que vos obriguem a parar imediatamente. 
 
3º Motivar-se 
Sermos capazes de canalizar as emoções em prol de um objecitvo ou uma meta. 
Transformar algo negativo em algo que positivo. 
Temos o exemplo do diário do Paulo e de tantos outros users do forum, que retiram de uma perda ou um erro a motivação e a aprendizagem para num jogo seguinte transformarem o que de mau aconteceu num belo green. 
 
Embora saiba que a teoria é bem mais fácil do que a prática, espero que este pequeno artigo vos ponha a pensar e possa ajudar a todos a melhorar o controlo e a inteligência emocional. Tenham sempre em mente que o equilibrio das nossas ações e atitudes são encaradas sistemáticamente como um factor básico para a melhoria e o aumento da produtividade de qualquer pessoa. 
 

Partilhar "Controlo Emocional segundo Peter Salovey" via: